sexta-feira, 22 de maio de 2015

Amizade virtual é real?

Amizade virtual existe? Tem cheiro, cor, é de comer, tem começo-meio e fim e etc, etc, etc?

A Ana Paula nos convidou para falar sobre esse tema e como faz tempo que eu não participo de uma BC (blogagem coletiva) vou tentar colocar em palavras o que eu sinto.

Falei tentar porque tem coisa que e´muito difícil fazer usando somente palavras.

Tem amigos que eu gostaria de olhar nos olhos novamente, dar um abraço, ouvir a voz, pegar na mão, comer a comida que ele prepara, ouvir as histórias sem fim e sem pé nem cabeça, rir juntos entre tantas outras coisas.

Existe amizade virtual? Acredito que sim mas ela tem uma "configuração" (ou um acordo/ contrato) diferente das amizades "reais".

Coloco reais entre aspas porque a amizade virtual também é real só que é diferente e como não encontrei outra palavra para distinguir virtual e real, fica essa mesma.

Acho que a maior diferença está na empatia que rola ou não ao conhecer alguém. E com as amizades virtuais essa possibilidade não existe.

Infelizmente nesses anos que ando pelo mundo dos blogs já vi tanta coisa estranha, por assim dizer. Já acompanhei casos de pessoas muito doentes (mental e fisicamente falando) tão doentes a ponto de forjar gravidez, doença de filho, morte de mãe, fazer vaquinha para realizar tratamentos e no final era tudo mentira entre tantas outras coisas não muito agradáveis da qual o ser humano é capaz. 

E sabe por que?

Porque por trás de uma tela podemos ser o personagem que quisermos, que bem entendermos, que desejamos e criamos. 

Posso ser uma mulher linda, fodástica em tudo que faço, a melhor esposa, uma mãe espetacular e estar sentada sozinha no sofá chorando as pitangas com um pacote de porcaritos em uma mão e um copão de coca na outra e dizer ainda que sou a mais saudável do mundo.

Posso ser um homem escrevendo com a sensibilidade de uma mulher para conquistar muitos amigos e amigas, comentários, visitas na minha página e ganhar direito sem dizer a verdade sobre quem eu sou.

Posso ser tudo e nada. 

E como na vida real posso sumir sem deixar rastros, pistas ou nem mesmo dizer tchau.

Posso ser um herói e a vitima também. 

Posso ser boazinha ou bem ruim, se assim eu quiser.

Agora na vida real amigão, você pode até tentar ser tudo isso mas um dia a máscara cai. Um dia você é deixado de lado sem nem perceber, um dia você vai pagar as consequências dos seus atos.

Eu adoro olhar as pessoas nos olhos >as amizades virtuais não permitem que esse momento tenha vida< e tem gente que não consegue olhar nos olhos, desvia o olhar. Para mim isso é um sinal de alerta. LUZ VERMELHA, FICA ATENTA.

Não posso negar que o blog permitiu que eu conhecesse muita gente legal, muita mesmo. Pessoas que se despiram  da tela e se mostraram como elas realmente são. Sou muito feliz por isso pois foram pessoas que de alguma forma sempre me ajudaram (me ajudaram a pensar sobre mim, em momentos desafiantes, momentos alegres, momentos bem turbulentos na minha vida). Sou muita grata a todas as pessoas que de alguma maneira gostam de mim pelo que eu sou aqui, pelo um "pentelhesimo" do que eu dou de mim nas minhas palavras sem nem me conhecer ao vivo e a cores.

E adoraria conhecer muita gente que eu leio. 

A vida tem me proporcionado momentos assim, poucos mas possíveis e eu só agradeço porque é delicioso encontrar a pessoa, olhar nos olhos, ver o sorriso, ouvir a voz. Eu passo a ler o blog de outra forma ouvindo a voz da pessoa a cada linha (sim sou louca pode dizer rsrs viu isso você não sabia de mim).

Sei que hoje tem várias formas de se fazer presente e dizer: oi eu existo mesmo mas nem todos querem. Eu, por exemplo, não gosto de vídeo e não sei se algum dia gravarei um mas é uma saída. Gosto muito dos encontros entre amigos, blogueiros com assuntos em comum ou não pois é uma oportunidade de você ver/ ouvir/ sentir e perceber que aquela pessoa está lá de carne e osso e ultrapassa o que você imaginou; e não estou falando de atribuições físicas não.

Para fechar que esse post está enorme de grande como diz uma amiga minha, eu sinto saudade de alguns amigos que já não estão tão perto, amigos e nem digo se reais ou virtuais somente amigos.

No fim das contas amigos são amigos.






6 comentários:

  1. Grazi, que bom você conseguir participar!
    Muito boa a reflexão que você traz. A grande maioria das pessoas que blogam têm experiências positivas, mas esse lado possível e difícil do virtual existe e é preciso dar atenção a ele. como você bem colocou, por trás de uma telinha, infinitas possibilidades.
    E eu amei a imagem que fecha o post: é triste, mas é verdadeira e pode ser também poética! Bj

    ResponderExcluir
  2. Oi Grazi
    É a primeira vez que estou te visitando, mas já estou te seguindo. Vim por causa da BC. Gostei da sua perspectiva, principalmente porque vc é uma blogueira mais experiente do que eu, e achei que vc foi bem sincera.
    Bjos.
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Grazi!
    A única história bizarra que soube durante esse tempo de blogagem, foi de um blogueiro que estava organizando um "encontrão". Iriam todos se hospedar em um hotel e passar o final de semana. Por acaso, o hotel era conhecido e se localizada na cidade onde o tal blogueiro morava e por isso ele se incumbiu de fazer as reservas. O hotel pediu uma quantia para fazer a tal. Teve gente se deslocando de várias partes do Brasil e quando chegaram ao hotel, cadê o blogueiro, a reserva, o dinheiro? Foram vários recibos de depósito bancários apresentados em um boletim de ocorrência, banco acionado para descobrir o endereço e, a descoberta foi que o larápio era tão esperto que até no mundo "real" ele tinha identidade falsa ou melhor; documentos falsos. Eu contei esse caso no "luz" à pedidos de várias amigos blogueiros que foram lesados. Citei o nome que constava na identidade falsa para que nas buscas do google outras pessoas lesadas ou que viessem a ser lesadas pudessem saber do ocorrido.
    Acho que tanto no virtual quanto no real as pessoas quebram a cara e por isso nos precavemos. Quando comecei a blogar, sofri assédio de um stalker que ia em outros blogues comentando em meu nome, pegou uma foto minha e colocou em site duvidoso e inscreveu o "Luz" em um site de phishing. Isso resultou em uma investigação, pois o blogger censurou o "luz" mas não o tirou do ar. Descobri quem foi que fez tudo isso, mas o trauma ficou, principalmente para a minha família e foram impostas algumas regras para poder blogar. Se não fossem os meus amigos virtuais, a apoiar emocionalmente e a pegar o ip dos comentários falsos - na época ainda usávamos o haloscan e quem tinha essa ferramenta, tinha o ip registrado - eu não estaria ainda blogando. Quando contava essa história para os meus amigos reais, eles diziam "Para de blogar, você não precisa disso".
    O termo desvirtualizar serve também ao contrário na nossa vida "real". Afinal, quando amigos "reais" se tornaram virtuais em nossa lembrança? Estão longe dos olhos e apenas nos "vemos" através do ecrã.
    Não sei se por estar tantos anos blogando já não vejo diferença entre o real e o virtual - os dois ambientes interagem de forma muito natural. Tão natural que percebo que as pessoas conseguem perder bloqueios e deixar a timidez de lado quando estão no virtual - Se conseguem transportar esse comportamento para o real, as pessoas do seu convívio só terão agradecer.
    Da blogosfera conheço muitas histórias de auto-conhecimento, evolução e crescimento...
    Beijus,

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Grazi
    Demorei pela virose mas cá estou e adorei ver um post diferente sobre o tema...
    Vivamos com a consciência reta e teremos o céu perto de nós...
    Sigo isso e sou bem feliz...
    Seja feliz e abençoada!!!
    Trapaceiro existem mas Deus tudo vê... deixo TUDO nas Mãos dEle...
    Bjm fraternal

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida Grazi
    Demorei pela virose mas cá estou e adorei ver um post diferente sobre o tema...
    Vivamos com a consciência reta e teremos o céu perto de nós...
    Sigo isso e sou bem feliz...
    Seja feliz e abençoada!!!
    Trapaceiro existem mas Deus tudo vê... deixo TUDO nas Mãos dEle...
    Bjm fraternal

    ResponderExcluir
Related Posts with Thumbnails